Arquivo do mês: dezembro 2012

A busca da felicidade

​Muitas vezes acontecia que o tédio zombava dele de tal maneira que a única saída era pegar o metrô e sair numa estação a esmo, de preferência uma com boas probabilidades de caos e arranques súbitos de zonas psicológicas de … Continuar lendo

Publicado em cima da hora | Deixe um comentário

Aves regulares

Claro que não se faria de rogado diante do papagaio. Esticou as bochechas com muitos dedos, produziu um arroto especialmente obsceno e permaneceu, olho no olho da gaiola, tentando adivinhar seu grau de sucesso, como se pudesse enxergar pelos poucos … Continuar lendo

Publicado em cima da hora | Deixe um comentário

Sobre discussões e abóboras

Pediu a conta, tinham sido três cervejas e quatro páginas bebericadas e rabiscadas em meio à troca de hostilidades entre seu fone de ouvido e o futebol da televisão, da coxinha nem valia a pena arrolar adjetivos, o sol, o … Continuar lendo

Publicado em cima da hora | Deixe um comentário

Alívio

– Por favor. Ideia alguma. A narrativa, grande preguiçosa, não queria tratar de escrever-se. O relógio em pleno galope pela madrugada, reto no precipício de fechamento da edição: não tinha sido fácil conseguir a coluna de contos – tudo bem … Continuar lendo

Publicado em cima da hora | Deixe um comentário

“O território, o mapa”

Cheirava a – procuro clichê, alguma sentença que me convença depois de escrita, e é óbvio que não vem. Não tenho, não sei. E não sabia então, mas estava lá. Levou-me pro seu quarto, fizemos (o quê?), fumamos cigarros. Uma … Continuar lendo

Publicado em cima da hora | Deixe um comentário

Sexo, drogas e surf music

Noite fresca, vidro do carro aberto, vento, vento, Dick Dale sendo poderosamente despejado dos auto-falantes, tinha tomado cinco cápsulas de x ganhados de uma amiga e mais umas tantas substâncias, a sucessão de luzes, os sons envolventes, o entorpecimento delicioso, … Continuar lendo

Publicado em cima da hora | 1 Comentário